App dinamiza a produção do Diário de Obra e traz eficiência para Construtoras

A Resolução de nº 1.024 de agosto de 2009, do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), que aborda o Diário de Obra, passou a ser obrigatória em todas as construções iniciadas a partir de 1º de julho de 2017.

O documento, que antes era facultativo a todos os profissionais vinculados ao Sistema Confea/Crea, também conhecido como Livro de Obra e Livro de Ocorrências Diárias, é um registro da memória da construção, onde constam autoria, cumprimento de ordens técnicas, imprevistos, acidentes de trabalho, dentre outras informações.

Para facilitar o trabalho dos profissionais responsáveis por esse registro, e para ajudar a evitar penalidades federais e éticas, a startup RDO desenvolveu um app para ajudar profissionais da área a gerir toda a atividade.

Diferenciais

Lucio Félix Neto, empreendedor da startup, visualizou a oportunidade de criar o aplicativo a partir de uma experiência profissional. Em uma das obras em que era responsável técnico, havia a necessidade de entregar diariamente o diário em três vias assinadas. Quando a construtora contratante identificava algum erro, os reparos precisavam ser feitos, assim como todo o processo burocrático.

A partir disso, Neto percebeu a necessidade de desenvolver um app que digitalizasse o processo para torna-lo mais ágil e acertado. Apesar de já existirem alguns aplicativos similares para criar e compartilhar relatórios diários, o RDO possui o diferencial de conter assinaturas eletrônicas de quem executou a atividade e de quem pagou pelo trabalho.

Além da funcionalidade que garante o controle sobre as responsabilidades técnicas, o app oferece ainda gráficos para acompanhamento da obra e cards de tarefa para controle e aumento dos índices de produtividade.