Presidente do BNDES fala sobre fomento ao desenvolvimento de startups

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, esteve na manhã desta quinta-feira (22) na sede da FIEMG e falou sobre os investimentos da instituição em startups.

Em novembro do ano passado, o banco anunciou um fundo de coinvestimento anjo com duração de 10 anos e patrimônio estimado em R$ 100 milhões. Ao alcançar o valor de R$ 60 milhões, o conjunto de recursos financeiros pode ser constituído, sendo que a participação do BNDESPAR, braço de participações societárias da organização, será de R$ 40 milhões. Outros investidores deverão contribuir com o restante.

Os investimentos serão feitos em startups dos setores de agronegócio, cidade inteligentes, biotecnologia, economia criativa, nanotecnologia, saúde, novos materiais, tecnologias da informação e comunicação.

De acordo com o presidente do banco, estimular o desenvolvimento de projetos inovadores é fundamental para que qualquer empresa tenha recursos para incrementar a economia nacional e a rentabilidade dos negócios.

“O BNDES só existe para promover, incentivar e fomentar o uso de novas tecnologias, e também não é por modismo. É preciso que essas novas tecnologias estejam bem aplicadas e tragam rentabilidade para o empreendedor e para a empreendedora, e isso exige projeto, exige planejamento. O banco atua de modo transversal, quer dizer, a inovação percorre qualquer atividade. Se você tem uma indústria de processamento de leite, ela não é tradicional. Você que é tradicional se não usar tecnologias avançadas”, afirmou.