Provador Virtual: startup desenvolve app que permite ver como uma roupa fica no corpo sem experimentá-la

A  startup israelense Zeekit criou um aplicativo para ajudar compradores de roupas em lojas virtuais a ter uma experiência mais real sobre o caimento e aparência das peças no corpo.

A tecnologia, que se vale de processamento de imagens em tempo real, visão computacional, inteligência artificial e deep learning, tem como diferencial o ajuste das roupas de acordo com a medida do corpo do usuário do aplicativo.

Mais de 250 marcas como Amazon, H&M, Nike, Asos, Adidas, Puma, dentre outras, já disponibilizam itens de vestuário e acessórios que podem ser mesclados para que o cliente monte os looks de maneira personalizada, de acordo com o desejo e as recomendações da ferramenta.

Como funciona

O usuário do aplicativo tira e envia uma foto de corpo inteiro para a ferramenta. A partir disso, a tecnologia mapeará a imagem em milhares de fragmentos para determina-los em 3D.

Em seguida, o app remapeia os pontos equivalentes de uma peça de roupa e os reintegra na imagem do usuário, adaptando dimensões de tamanho e tecido.

Com isso, os usuários conseguem visualizar como uma calça, por exemplo, vestida por uma modelo que usa “P” ficaria em uma pessoa que usa “G”. A experiência traz conforto e engajamento aos usuários que podem ainda combinar peças de acordo com o desejo ou sugestão feito pelo Styler.ai., inteligência artificial da ferramenta que faz sugestões personalizadas.

Além do provador virtual, a startup oferece também a possibilidade de uma determinada marca mostrar um mesmo produto em modelos com perfis diferentes, de enviar lookbooks personalizados para os clientes, de recomendar tamanhos para uma determinada roupa, de possibilitar a mistura de peças para que o ticket médio das compras seja maior, dentre outras opções.

Tecnologia presente no Minas Trend

Na última edição do Minas Trend, o SENAI MG, em parceria com o SENAI CETIQT e o Senai Modatec, apresentaram no evento um “Espelho Virtual” com uma tecnologia similar ao da Zeekit.

O equipamento desenvolvido faz parte do modelo de Confecção 4.0 e possibilita que o cliente se veja dentro de uma roupa sem ter que experimentá-la. A interação se dá por meio de uma tela de realidade virtual e permite que o usuário não somente visualize como a roupa ficará no corpo, mas também que a peça seja personalizada.